Atualização -Percursos pedestres recomendados ilha da Madeira

“A Direção Regional de Florestas e Conservação da Natureza informa que, de acordo com o levantamento efetuado até ao momento, e sem prejuízo de atualizações futuras, já se encontra transitável a vereda oeste (pelos túneis) referente ao percurso pedestre PR 1 Vereda do Areeiro (Pico do Areeiro – Pico Ruivo). Refira-se, no entanto, que a vereda este (pelo Pico das Torres) mantém-se encerrada“.

Mais informações aqui.

Ciclo de Conferências do Ambiente

No próximo dia 15 de Novembro irá realizar-se um ciclo de conferências do Ambiente na FCSH/NOVA.

Organização:
Luís Silva (CRIA-FCSH/NOVA)
Paulo Mendes (UTAD; CRIA/ISCTE-IUL)

– Programa –
14:00 – 14:05 Abertura
Luís Silva (CRIA-FCSH/NOVA)
14:05 – 14:25 “Territórios sagrados”: O papel dos chimpanzés nas perceções da natureza em duas áreas
protegidas da Guiné-Bissau
Amélia Frazão (CRIA-FCSH/NOVA) e Cláudia Sousa † (CRIA-FCSH/NOVA)
14:25 – 14:45 Aproximações etnográficas sobre o projeto de rewilding na Faia Brava
Guilherme Sá (Universidade de Brasília)
14:45 – 15:05 Predadores: Relações e conservação a propósito da reintrodução do lince Ibérico
Margarida Lopes Fernandes (CRIA-FCSH/NOVA) e Amélia Frazão (CRIA-FCSH/NOVA)
15:05 – 15:25 Parques e pessoas: Naturezas e culturas
Humberto Martins (UTAD; CRIA/ISCTE-IUL)
15:25 – 15:45 Mercantilização do património, paisagem construída e um Parque Natural: O caso da ilha
da Madeira
Filipa Fernandes (ISCSP – UL)
15:45 – 16:00 Pausa para o que aprouver
16:00 – 16:20 Antropologia e história de um conflito ambiental na Beira Baixa
Pedro Gabriel Silva (UTAD; CETRAD)
16:20 – 16:40 Antropologia da energia e o problema das centrais fotovoltaicas em Portugal
Luís Silva (CRIA-FCSH/NOVA)
16:40 – 17:00 Participação pública nos processos de decisão sobre energias renováveis
Ana Delicado (ICS – UL)
17:00 – 17:20 Abundância sem limites? Representações do consumo de energia inscritas nos conteúdos
televisivos
Ana Horta (ICS – UL)
17:20 – 17:30 Pausa para o que aprouver
17:30 – 17:50 O que deveríamos saber sobre as alterações climática? Nada.
Paulo Mendes (UTAD; CRIA/ISCTE-IUL)
17:50 – 18:10 Os peixes grandes devoram os pequenos: a roda-da-fortuna e o poder moral do mar
Francisco Oneto (ISCTE-IUL; CRIA/ISCTE-IUL)
18:10 – 18:30 Apropriação social da natureza pela comunidade piscatória da Aguda:
Uma abordagem etnoecológica
Joana Agra (Universidade Lusófona do Porto; CRIA-FCSH/NOVA)
18:30 – 19:00 Debate final

20 de Fevereiro de 2010 – 4 anos!

Hoje faz 4 anos!
Um dos piores desastres de sempre na ilha da Madeira fez-se sentir logo pela manhã em toda a ilha com particular incidência na costa sul.
Desde o grande aluvião de 1803 muitos foram os desastres de carácter hidrogeomorfológico verificados na Madeira. Contudo, parece que a memória cultural procurou esquecer esses eventos. Por que motivos ? Como? E com que consequências? Estas são algumas das questões que norteiam a investigação multidisciplinar que está a ser levada a cabo pelo projeto DMDM do qual faço parte.
Muitos caminhos terão ainda de ser trilhados, porém, há uma certeza a de não esquecer e de relembrar para melhor se fazer.

II Conferência “Memória e Desastres Naturais na Madeira. Catarse e (Re)construção”

Está agendada para o próximo dia 20 de Fevereiro a II Conferência “Memória e Desastres Naturais na Madeira. Catarse e (Re)construção”.

1454880_243205455856873_30553517_n

“Com o objectivo de contribuir para a reflexão (académica e cívica) acerca da problemática dos desastres naturais experienciados na Madeira e, simultaneamente, procurando assinalar os 4 anos decorridos após os eventos do 20 de fevereiro de 2010, o projecto DMDM organiza a II Conferência “Memória e Desastres Naturais na Madeira. Catarse e (Re)construção”. A Comissão Organizadora deste encontro inserido nas actividades desenvolvidas pelo CIERL (Centro de Investigação em Estudos Regionais e Locais da Universidade da Madeira) em parceria com o CECC (Centro de Estudos Comunicação e Cultura da Universidade Católica Portuguesa) conta uma vez mais com o apoio do Mestrado em Estudos Regionais e Locais da Universidade da Madeira e com a colaboração do Conselho de Cultura desta mesma Universidade.

O evento terá lugar pelas 14.30h na Sala do Senado, Campus da Penteada, Universidade da Madeira.

Programa «Paysage d’Ici et d’Ailleurs” – Paisagens da Madeira

O Canal franco-alemão ARTE-TV, realizou um programa «Paysage d’Ici et d’Ailleur” sobre paisagens da ilha da Madeira, no participei com muito gosto para falar nas minhas/nossas levadas, objecto de estudo das minhas teses de mestrado e de doutoramento.

Mais informações aqui.

Conferência Internacional INVTUR 2014 – nova data para submissão de trabalhos

Irá realizar-se entre 07 e 10 de Maio na Universidade de Aveiro a Conferência Internacional INVTUR 2014.

O objetivo da Conferência Internacional INVTUR 2014 é o de criar um espaço de debate sobre o impacte do turismo ao nível das áreas destino e sobre a forma como este pode introduzir novas formas de crescimento, desenvolvimento e inovação. O INVTUR é um congresso que entra agora na sua terceira edição. Este congresso tem lugar na Universidade de Aveiro, dentro de um campus universitário moderno e acolhedor, que os congressistas não se coíbem de enaltecer devido à sua organização e arquitectura marcantes. A beleza da cidade de Aveiro e os eventos sociais oferecidos em paralelo pela conferência contribuem igualmente para a criação de um cenário perfeito para uma estadia que os congressistas consideram habitualmente como sendo memorável”.

 

A conferência aceita artigos, resumos alargados e posters em áreas como:

 

» Antropologia do turismo;

 

» Gestão de destinos;

 

» Economia do turismo;

 

» Economia das experiências;

 

» Tourist gaze;

 

» Neo-colonialismo;

 

» Sociologia do turismo;

 

» Mobilidade;

 

» Educação;

 

» Geografia do turismo;

 

» Autenticidade;

 

» Cultura e património;

 

» Planeamento em turismo;

 

» Turismo pós-moderno;

 

» Comportamento do consumidor em turismo;

 

» Inovação em turismo;

 

» Regeneração / revitalização;

 

» Internacionalização do turismo;

 

» E-tourism e TIC;

 

» Novas formas de turismo.

 

 

 

Todos os trabalhos científicos estão sujeitos a revisão double-blind e, se aceites, serão publicados na Revista Turismo & Desenvolvimento. As línguas oficiais da conferência são o inglês e o português.

Os trabalhos deverão ser enviados até ao dia 30 de Janeiro. Para mais informações consultar o site oficial.