(In)segurança, incúria e imagem das levadas

Desde que iniciei os meus trabalhos de investigação dedicados às levadas da ilha da Madeira fui confrontada com aspectos  relacionados com a (in)segurança das levadas. Na Madeira sabemos desde tenra idade quão perigoso é estar na montanha, quão perigosas poderão ser algumas levadas. Ainda assim, percebi que muitos turistas calcorreavam os montes para seu próprio deleite. O risco sempre esteve presente nas caminhadas, faz parte da adrenalina associada à actividade.

Já aqui escrevi/deixei algumas notas respeitantes a este assunto, porém, alguns anos volvidos, o assunto continua actual. Parece não ter fim ou haver solução à vista. Infelizmente o número de vidas daqueles que visitam a ilha  vai diminuindo à custa desta (in)segurança e da incúria. Ontem faleceu mais um turista. A pergunta é até quando irão acontecer estas situações? Quando é que existirá um modelo de gestão mais eficaz?

É que estas situações no seu conjunto vão deixando marcas não apenas no funcionamento do mercado turístico, como também, na imagem da região.

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s