“Dos valores turísticos às Pousadas de Portugal”

O IGESPAR, em parceria com a TSF, emite a terceira série de programas – Encontros com o património, dedicados a vários temas do património, onde se fala de sítios com história, de paisagens e pessoas, o passado e o presente, sensibilizando, em simultâneo, o público para a diversidade do património e para a importância da sua salvaguarda. Sábados das 12h00 às 13h00, com reemissão entre as 24h00 e a 1h00.

No dia 27 de Fevereiro de 2010, falar-se-á “Dos valores turísticos às Pousadas de Portugal”

“Ao longo do século XX o turismo alcançou uma importância imensa para a economia mundial. Em Portugal, foi a partir dos Anos Trinta que se definiu uma política oficial para o turismo, tendo-se realizado em 1936 o I Congresso Nacional do Turismo, no qual se discutiram diversas propostas para o desenvolvimento desta actividade no território nacional. As várias transformações ocorridas durante o Estado Novo manifestaram-se também na definição de um programa arquitectónico exclusivo para o turismo – as pousadas. Tendo como um dos objectivos disponibilizar uma oferta hoteleira de qualidade com dimensão nacional, explorando as singularidades e particularidades regionais, paisagísticas, patrimoniais ou pitorescas, como se diria na época, o programa e as soluções arquitectónicas das pousadas acompanharam o evoluir da sociedade, tendo-se registado diferentes fases ao longo da implantação deste projecto, nomeadamente com as pousadas regionais, históricas ou com as construções a cargo da DGEMN (1948-1961). O jornalista Manuel Vilas – Boas conversa com a Dr.ª Sandra Vaz Costa, os arqtºs Cristiano Moreira, Susana Lobo e Marta Prista” (In: aqui)

2 thoughts on ““Dos valores turísticos às Pousadas de Portugal”

  1. Boa tarde,

    Interessante programa.

    Perguntamos nós…

    Será que vão abordar só o Património ou também quem mantém esse património de pé. Os trabalhadores.

    Será que vão abordar ou abordaram o encerramento de Pousadas pelo Grupo Pestana, a degradação dos edifícios, a descaracterização do conceito de Pousada, a falta de qualidade de serviço que as Pousadas têm neste momento, com objectivos que não conhecemos?

    Será que foi analisada a actual situação social da empresa, dos trabalhadores das Pousadas, onde encontramos trabalhadores deslocados, longe das famílias, a viverem em permanente pressão?

    Será que foram informados do número de trabalhadores de baixa médica, alguns de baixa psiquiátrica, como resultado das pressões e assédios a que estão sujeitos?

    Enfim, fale-se do património e esqueçam-se as pessoas, quando são as pessoas que nos foram transmitindo de geração em geração esse património.

    A CT do GPP

  2. Bom dia,
    Infelizmente o programa já se realizou.
    Mas confesso que alguns dos pontos mencionados são de suma importância, mas não me cabe a mim discuti-los como deverão calcular. Contudo, penso que são as pessoas que fazem o património e não o contrário, pelo que deverão ser devidamente ouvidas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s