‘A revolta das águas’

14_75227

Em 2007 fez 45 anos que na Lombada da Ponta do Sol, homens e mulheres se rebelaram pela posse da sua água de rega, num aconteccimento trágico para uma família e população local, resultando na morte de uma moça e em várias detenções. Para assinalar esta data o escultor Sílvio Cró construiu uma escultura erigida junto à Igreja da Lombada, no início da Levada do Moinho.
«A peça está dividida em duas partes. A primeira foi construída com tubos de latão que simboliza o ciclo da água, onde estão inscritas várias datas e a inscrição “Nesta levada corre sangue e água”» (In: Jornal da Madeira, 22-08-2007).

Só agora tive acesso a esta informação, contudo, não deixo de manifestar o meu contentamento por ver o povo da Lombada e a sua luta, única na região, reconhecidos. Lembro-me que durante o meu trabalho de campo entre 2004-2005, várias pessoas manifestaram a vontade de se fazer algo semelhante. Finalmente, o seu desejo foi realizado.

Para mais informações acerca deste terreno, acontecimento, e trabalho desenvolvidos vejam as minhas publicações.

One thought on “‘A revolta das águas’

  1. Pingback: (Re)visitar o terreno | Filipa Fernandes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s